terça-feira, dezembro 11, 2007

Os Rancheiros de Vila Fria comemoram 25 anos

Iniciaram-se no passado dia 8 de Dezembro as comemorações do 25ºAniversário do Rancho Folclórico “Os Rancheiros” de Vila Fria.
Estando a sua história intimamente relacionada com a Festa da Imaculada Conceição, já que o grupo se apresentou pela primeira vez neste dia em 1982, os festejos não poderiam iniciar-se de forma diferente, que, comemorando e exortando, em simultâneo, a sua padroeira.
Com grande afluência de populares, realizou-se uma missa solene na sede do Grupo Cultural de Vila Fria, celebrada pelo Pe. José Luis, pároco de Porto Salvo, e pelo Pe. Major Duarte, presidente do grupo, e que mereceu uma participação activa dos elementos do rancho.
As vozes do folclore fizeram-se soar nos cânticos religiosos e coube a elementos do rancho efectuar as respectivas leituras.
Momento alto da liturgia, foi o ofertório, em que foram evocadas as diversas regiões do país, não só através dos trajos típicos, como pelos produtos regionais oferecidos, tendo sido efectuada uma especial invocação para todos os que do mar e da terra tiram o seu sustento.
Tamanha solenidade e folclore fizeram com que o último canto fosse acompanhado ao som do acordeão, instrumento hoje ligado quase em exclusivo ao folclore, mas cuja sonoridade se adaptou na perfeição ao canto religioso.
Seguiu-se uma procissão pelas ruas da localidade. A imagem de Nª Srª da Conceição foi conduzida à sua Capela pelos elementos do Rancho, que assim quiseram dar mostras da sua devoção e agradecimento pelas graças recebidas ao longo da sua caminhada.
De regresso à Sede do Grupo Cultural, a festa prosseguiu com a actuação do Rancho Folclórico, com momento plenos de emoção e simbolismo.
Os sócios mais antigos ofereceram ao grupo uma salva invocando o aniversário do Rancho.
O Presidente do GCVF, Pe. Major Duarte, assumindo o seu papel de “culpado pelo surgimento do rancho” aproveitou para homenagear a Dna Odete Varanda, a quem tinha proposto em 1982 a criação de um rancho do qual, desde então, se mantém como ensaiadora. Fez ainda a oferta ao Grupo do primeiro acordeão utilizado pelo rancho, do qual era proprietário. Para demonstrar a qualidade deste instrumento, José Lemos, fundador do grupo e primeiro acordeonista do rancho, foi convidado a tocar a primeira música apresentada pelo grupo – “Eu cortei o meu cabelo” – que saiu na perfeição.
A tarde terminaria com o convívio de todos os presentes, num lanche partilhado e bastante animado.
Este foi o primeiro acto de um vasto programa de comemorações.
Como explicou o Pe. Major Duarte, as celebrações iniciaram-se no dia 8 de Dezembro de 2007 e terminaram em Março de 2009, juntando as comemorações do nascimento do rancho (1982) com a da formalização oficial do Grupo Cultural de Vila Fria com a publicação dos estatutos em 1984.
Deste vasto programa, destaca-se a realização de uma Ceia de Natal já no dia 15 de Dezembro, quatro festivais de folclore, em Março, Abril e dois em Julho, duas exposições temáticas, em Junho e Dezembro, além de inúmeras outras actividades.
Sobre o futuro da associação, ficam as palavras do Pe. Major.“É fácil sonhar! As perspectivas e desejos para o futuro resumem-se essencialmente nisto: dar vida e continuidade às iniciativas de carácter cultural e social a que o Grupo Cultural se propõe levar a cabo. Todos juntos e unidos venceremos o pessimismo e o desânimo. Avancem com confiança e coragem.”

1 Comments:

At 3:31 da tarde, Blogger falcão peregrino said...

parabens pelo blog
cumprimentos a todos

 

Enviar um comentário

<< Home